quinta-feira, 27 de março de 2014

Atenção alunos do 6º A


Texto 01

video


Texto 02

Na verdade, é difícil precisar “o” momento de surgimento do cinema e de seu pioneirismo. Identifica-se uma maior agitação para a sua impulsão em meados do século XIX, com a criação do cinematógrafo – invenção historicamente atribuída aos irmãos Auguste e Louis Lumière, mas que teria sido inventada por Leon Bouly, em 1895. Os Irmãos Lumière também são considerados os inventores do cinema, ao lado de Georges Meliès, a quem é atribuído o título de pai do cinema de ficção.
Os Lumière apresentaram o cinematógrafo para um público pela primeira vez em dezembro de 1985, na primeira sala de cinema do mundo, o Eden, ainda existente e localizado no sudoeste da França. A partir daí, conseguiram uma boa publicidade para o invento e foi inaugurada uma sessão no Grand Café, em Paris, com entradas pagas e tudo. O filme exibido foi “La Sortie de l’usine Lumière à Lyon” (algo como “A Saída da Fábrica Lumière em Lyon”). Entre os espectadores encontrava-se Meliès, que logo se interessou pelo aparelho.
Ilusionista de sucesso, cujo interesse pelo cinema começou ao ganhar um protótipo de uma câmera – um presente do cinematógrafo Robert William Paul -, com o objeto em mãos, Meliès filmava despretensiosamente cenas do cotidiano de Paris. Com o manuseio constante do objeto, ele foi adquirindo experiências que marcaram a sua carreira, como a descoberta do stop-action, a criação da perspectiva forçada e as filmagens em alta e baixa velocidade, além de ter sido pioneiro na criação de storyboards para a projeção de cenas.
Considerado o “pai dos efeitos especiais”, Meliès fez mais de 500 filmes, sendo “Le Voyage dans La Lune” (ou “Viagem à Lua“), de 1902, um dos mais conhecidos. No projeto em questão, foram utilizadas técnicas de dupla exposição, o que garantiu efeitos especiais inovadores para a época. Meliès também foi o responsável pela criação do primeiro estúdio cinematográfico da Europa. Nos EUA, o responsável pela impulsão cinematográfica foi D. W. Griffith, considerado o criador da linguagem cinematográfica. Tendo iniciado sua carreira no cinema em 1908, realizando curtas-metragens,Griffith foi autor do até hoje controverso “O Nascimento de uma Nação”, de 1915, primeiro longa-metragem estadunidense, considerado também a base da criação da indústria cinematográfica de Hollywood. É também creditado a ele o pioneirismo na utilização de recursos como o close, montagem paralela e movimentos mais trabalhados de câmera, em obras dramáticas.



Caros alunos,

Agora vocês têm material suficiente para produzir o RESUMO.
Até segunda. Bjs

Nenhum comentário:

Postar um comentário